» Notícia
Traço de concreto desenvolvido por acadêmicos de Engenharia Civil será utilizado em obras
Publicado em: 30-06-2017
 
Quatro acadêmicos da Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Rio Verde – UniRV realizaram um estudo e desenvolveram uma fórmula de traço de concreto, que é a indicação das proporções dos componentes da massa, atendendo as necessidades e pedido de uma empresa do setor da construção civil de Rio Verde. O objetivo do estudo era chegar a uma resistência, durabilidade e otimização de investimentos em obras de estruturas pré-moldadas. Os discentes do 3º semestre trabalharam nos experimentos em uma semana, de forma multidisciplinar durante as aulas de Materiais de Construção Civil.
 
Para os acadêmicos o êxito no estudo os deixaram mais preparados para o mercado
 
O ensaio, desenvolvido pelos acadêmicos Amanda dos Reis Rodrigues, Katrine Michelly de Jesus Pereira, Millena Gonzaga Silva e Pedro Henrique Gomes Santiago, de acordo com o professor Dr. Bacus de Oliveira Nahime, orientador técnico do estudo, foi realizado a partir de análise detalhada das características da brita, areia e cimento fornecidos pela empresa e que foram utilizados na fabricação do traço. “O projeto mostra que os estudos realizados durante a formação dos discentes já vão ser aplicados no mercado e esses futuros engenheiros possuem mais condições de aproveitar a experiência prática quando conciliam a teoria à prática”, disse Nahime. 
 
Para o professor Nahime a experiência prática aliada a teoria torna os resultados mais eficientes
 
Na realização do projeto, cada elemento passou por 15 processos de análise. A partir daí, os estudantes começaram a fazer a dosagem de cada componente até chegar a uma fórmula que resistisse a uma tensão de 25 MPa (megapascals), ou seja, a capacidade dos blocos de concreto resistirem a uma força extrema, de 250kg por cm², aplicadas sobre o corpo. Além disso, foram desenvolvidos dois traços, sendo o segundo com uma formulação que utimiza a utilização dos recursos com máxima eficiência. A fabricação das peças atende ainda a norma ABNT NBR 5739, que prescreve um método pelo qual devem ser ensaiados à compressão dos corpos-de-prova. “É a primeira vez que realizamos um projeto prático desta magnitude”, afirmou a acadêmica Katrine Pereira.
 
Peças fabricadas durante teste de tensão
 
Para o discente Pedro Henrique Gomes Santiago, esta foi uma etapa importante do processo de formação, permitindo ao estudante entender e aplicar, na prática, os conceitos apresentados em sala de aula. “Sem dúvida foi uma contextualização da prática e o mais próximo de requisição de um engenheiro. Com esse resultado me sinto mais preparado a obter êxito na profissão”, afirmou. 




Voltar

NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h