Ministério da Saúde concede 10 bolsas de residência médica para a UniRV em 2018

Publicado em: 25-01-2018


O Ministério da Saúde autorizou 10 bolsas para o Programa de Residência Médica da Universidade de Rio Verde – UniRV, nas especialidades de Cirurgia Geral (2), Clínica Médica (2), Ginecologia e Obstetrícia (2), Pediatria (2) e Medicina Geral de Família e Comunidade (2). Os aprovados receberão uma bolsa no valor de R$ 3.330,43.

Para o Reitor, professor Dr. Sebastião Lázaro Pereira, esta concessão é o reconhecimento do Ministério da Saúde pela infraestrutura e qualidade do curso de Medicina da UniRV.

Confira o resultado de autorização das bolsas: Portaria nº 32, de 22 de janeiro de 2018.

Residência Médica

As inscrições para o processo seletivo para ingresso no Programa estarão abertas até nesta quinta-feira, 25, com pagamento e/ou reimpressão do boleto bancário até o dia 26, somente pela internet no LINK. O valor da taxa de inscrição é R$ 500,00.

A prova escrita, primeira fase do Processo Seletivo, será realizada no dia 04 de fevereiro, às 14h, no Centro de Negócios da UniRV, com a duração de 04 (quatro) horas. A segunda fase será por meio de Análise do Curriculum Vitae. O resultado final será divulgado no dia 20 de fevereiro, após as 20h, conforme o EDITAL/ERRATA.

Os candidatos classificados para as vagas terão o prazo de dois dias (21 e 22 de fevereiro), das 8h às 11h ou das 13h às 15h, para efetivarem sua matrícula na Comissão de Residência Médica (COREME) da UniRV.

Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977, a residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funciona em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo considerada o “padrão ouro” da especialização médica. O mesmo decreto criou a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

O Programa de Residência Médica, cumprido integralmente dentro de uma determinada especialidade, confere ao médico residente o título de especialista. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica.