Desafios da produção agrícola é tema de palestras no estande da UniRV durante Tecnoshow

Publicado em: 10-04-2018

 
Ao longo da Tecnshow Comigo 2018, que iniciou nesta segunda-feira, 09, e vai até sexta-feira, 13, a Universidade de Rio Verde – UniRV promoverá, em seu estande, 12 palestras que contemplarão as seguintes áreas de estudo: ciência do solo, fitotecnia, fisiologia de plantas cultivadas, fitopatologia, manejo integrado de pragas das plantas, plantas daninhas e tecnologia de aplicação de defensivos.
 
Palestra apresentou método inovador de Indução de resistência em plantas
 
Na manhã desta terça-feira, 10, o professor da Faculdade de Agronomia, Dr. Antônio Jussiê da Silva Solino ministrou a palestra “Indução de resistência em plantas a patógenos”,  uma tecnologia inovadora no controle de doenças de plantas cultivadas, técnica que pode ser incorporada no manejo integrado de doenças em plantas. 
 
De acordo com Solino, que integra um grupo de poucos pesquisadores no tema, este método contribui com o controle químico, podendo ser utilizado como uma ferramenta de proteção em príncípios ativos. “Procuramos mostrar que esta técnica induz a planta, por meio de um elicitor, a ativar mecanismos de defesa, iniciando com a explosão oxidativa que desencadeará uma cascata de eventos no vegetal, como o aumento de atividades de enzimas, que culminam em aumento de espessura de paredes celular da planta, bem como a incorporação de fenóis na parede celular ou que atuam diretamente sobre os patógenos, além do acúmulo de fitoalexinas, resultando no controle das doenças”, disse.
 
Ainda pela manhã, a professora Dra. Veridiana Cardozo Gonçalves Cantão discutiu “Métodos de incorporação de calcário e gesso visando correção do solo”. Os dados apresentados fazem parte da dissertação de mestrado em Produção Vegetal, realizada pela pesquisadora Camila Moraes Fonseca. “Buscamos identificar a influência desta técnica de correção a até 40 cm de profundidade, e se a presença de gesso influencia na redução do alumínio tóxico no solo”, comentou.
 
Encerrando o ciclo de palestras do dia, o professor Dr. Gilmar Oliveira Santo abordou sobre o “O Maneja da água na agricultura Irrigada”. De acordo com o palestrante, a agricultura irrigada tem se expandido cada vez mais, aumentando cerca de 200 mil hectares a cada ano. Pesquisas recentes apontam que até 2021, a área irrigada no país vai aumentar cerca de 65%. Por meio de dados de estações meteorológicas é possível identificar a evapotranspiração (evaporação da água do solo e a transpiração da planta) e o quanto é preciso repor, seja por pivô, por aspersão ou gotejamento.
 
Segundo Santos, para fazer o manejo da água é preciso conhecer outros sensores como o Irrigás e Tensiômetro, que não são de estações meteorológica, bem como a qualidade da água (se tem ferro, excesso de cálcio, magnésio e coliforme) e a outorga (licença para uso do recurso). “Temos o recurso hídrico, mas precisamos fazer o manejo para atender com eficiência toda a área irrigada, visto que é um dos setores que mais consome água, seguido das indústrias e a população”, disse.
 
Programação:
 
Quarta-feira (11/04)
8h30 - Manejo outonal: alternativa para o controle de plantas daninhas resistentes
Prof. Dr. Alberto Leão de Lemos Barroso (Universidade de Rio Verde);

10h30
 - Estratégias para o manejo de nematoides na cultura da soja
Prof. Dr. Hércules Diniz Campos (Universidade de Rio Verde);
        
15h30 - Práticas para otimização de pulverizações agrícolas
Prof. Dr. Eduardo Lima do Carmo (Universidade de Rio Verde).
 
Quinta-feira (12/04)
8h30 - Controle biológico como ferramenta do manejo de doenças em culturas agrícolas
Prof. Dr. Eduardo Souza Freire (Universidade de Rio Verde);
 
10h30 - Manejo integrado de doenças na cultura da soja
Eng. Agro. Brenno Henrique Sousa (Agro Carregal);
        
15h30 - Manejo de cigarrinha no milho safrinha
Profa. Dra. Jurema Fonseca Rattes (Universidade de Rio Verde).
 
Sexta-feira (13/04)
8h30 - Efeitos do consórcio de milho com B. ruziziensis no controle de plantas daninhas
Prof. Dr. Guilherme Braga Pereira Braz (Universidade de Rio Verde);

10h30 - Desafios para a obtenção de altas produtividades no milho safrinha
Prof. Dr. Alessandro Guerra da Silva (Universidade de Rio Verde);
        
15h30 - Indicadores biológicos da qualidade do solo
Prof. Dra. Rose Luiza Moraes Tavares (Universidade de Rio Verde).